quinta-feira, 25 de junho de 2009

MILAGRE ACADÊMICO


Vivi uma experiência interessante esses dias, um milagre acadêmico. Neste período, estava cursando algumas disciplinas tipo osso duro de roer. Mas combinei com o Senhor que não iria abrir mão do meu chamado para estudar, ou seja, não iria mudar em nada a minha rotina na igreja. Enfim, teria de dar meu jeito para estudar.

Assim, estudava na hora do almoço, no metrô, de madrugada e nas primeras provas me sai relativamente bem. Na segunda etapa, dependeria de uma milagre, pois o rítmo foi intenso na igreja e não tinha tempo para estudar. Cumpri o meu propósito, não interrompi minhas atividades ministeriais. Quando recebi a nota da materia mais difícil para mim, a que fora lançada no sistema, tive uma surpresa, pela primeira vez tinha de fazer a prova final. O resultado foi péssimo. Fiquei surpresa, meio que sem entender nada. Falei com Deus: - Poxa Deus, a gente tinha conversado sobre isso, lembra? (não reparem, falo com Deus sem formalidades. Temos uma relação muita íntima, afinal de contas, nossa relação já dura uns 20 anos). A gente combinou que eu não iria deixar de cumprir as minhas atividades na igreja para estudar e que o Senhor ia me abençoar...Mas.. tudo bem. De repente, preciso aprender algo no meio disto tudo. Vou me esforçar então para passar na prova final, o que será uma milagre, pois o professor é recordista em reprovar alunos.

Fiquei perplexa com aquela nota, confesso.. O que teria dado errado, afinal de contas, estudei durante a madrugada, fiz todos os exercícios incluindo análise jurisprudencial e por vezes, com comentários de doutrinadores do tema.

Chegando na Faculdade para pegar a nota, o professor, ao me entregar a prova disse: - O que houve com você, hein?! Dá uma olhada e vê aí o que houve. Eu falei: - Sei lá, professor. Fazer o quê?! Sentei na cadeira, meio que sem esperanças. Nem quis olhar a prova. Enquanto a turma escostava o professor na parede, pois a maioria da turma estava na final, eu me pus a copiar o gabarito da prova, que estava no quadro, em silêncio, tentando digerir aquele fracasso. O professor então começou a dizer que na prova final ia ser cobrada a matéria toda. Virei para ele e disse:- Professor, confesso, estou sem esperanças. Depois que disse isso, me deu uma vontade de ver a prova novamente. Ao olhar mais uma vez, percebi que havia uma questão que parecia não ter sido corrigida pela professor, questão esta que valia nada mais nada menos do que dois pontos. Ao mostrar para o professor, ele viu que havia, por um descuido, deixado de corrigir aquela questão. Enfim, fui salva por aqueles dois preciosos pontos. Fiquei livre da prova final. Depois, escutei aquela voz suave, lá no fundo de meu coração. - Cabeção, confie em mim. A gente tinha conversado sobre isso, lembra?! Já te deixei na mão alguma vez?! Se liga! Eu sou fiel e pronto!

E assim, passei em todas as matérias. Mais uma etapa vencida rumo ao sonho de ser uma advogada criminalista. Quando colocamos Deus em primeiro lugar em nossas vidas, sempre acabamos nos dando bem.

Ioná Loureiro

Um comentário:

Ana disse...

Minha pastora

Me emocionei demmais com esse milagre !!

Sinceramente é um belo testemunho de vida diária com nosso PAI...

È tão bom quando nosso relacionamento com DEUS é assim tão aberto, sincero, sem barreiras...

Amei !!!

Continue assim " cabeção " rsrsrsrsr um referencial para todos nós!

Te amo

Ana Bahia <><